eFlog.net - Fotos e comentários ilimitados, música e plano de fundo. Inclua fotos, vídeos, gifs, flash... Crie o seu eFlog.net.

ZELADORA MONAGIDELEIACÍ angolareinodeoya@hotmail.com



Podcast/Músicas


ABAÇÁ GIDELEUACÍ
Sem Itens!

A VITÓRIA DO SEU OBJETIVO ESTÁ NO TAMANHO DE SUA F
Sem Itens!

Visitas: 303866
Na Semana: 7420
Online: 2

XANGO

2010-04-26 13:56:14

XANGO

XANGÔ

Divindade do culto afro-brasileiro, um dos orixás mais destacados do candomblé. Orixá masculino das tempestades, dos trovões, dos raios e da justiça. Segundo a tradição oral, teria sido o quarto rei de Oyó, capital do antigo império ioruba. Filho de Iemanjá, foi casado com Iansã, com Oxum e com Obá. É representado com um rei poderoso que distribui justiça, com um machado de duas lâminas nas mãos.
O poder é a sua síntese. Xangô nasce do poder morre em nome do poder. Rei absoluto, forte, imbatível: um déspota. O prazer de Xangô é o poder. Xangô manda nos poderosos, manda em seu reino e nos reinos vizinhos. Xangô é rei entre todos os reis.
Xangô é o rei das pedreiras, Senhor dos coriscos e do trovão, Pai de justiça e o Orixá da política. Guerreiro, bravo e conquistador, Xangô também é conhecido como o Orixá mais vaidoso e um dos mais belos orixás, entre os deuses masculinos africanos. É monarca por natureza e chamado pelo termo Oba, que significa rei.
É a ideologia, a decisão, a vontade, a iniciativa. Xangô é a rigidez, a organização, o trabalho, a discussão pela melhora, o progresso cultural e social, a voz do povo, o levante, a vontade de vencer. É a capacidade de organizar e pôr em prática os projetos de diferentes áreas, é a reunião de pessoas, para discutirem pontos e estratégias de trabalho. Xangô também é o sentido de realeza, a atitude imperial, monárquica. É o espírito nobre das pessoas, o chamado “sangue azul”, o poder de liderança.
Saudamos Xangô no ribombar dos trovões, pois ali está sua voz. Sentimos sua presença nos raios e nos grandes incêndios, situações que, por sinal, são também regidas por Iansã.
Xangô rege a bravura, o senso justo e todo elemento rochoso do mundo.
É muito fácil reconhecer um filho de Xangô apenas por sua estrutura física, pois seu corpo é sempre muito forte, com uma quantidade razoável de gordura, apontando a sua tendência à obesidade; mas a sua boa constituição óssea suporta o seu físico avantajado.
Com forte dose de energia e auto-estima, os filhos de Xangô têm consciência de que são importantes e respeitáveis, portanto quando emitem sua opinião é para encerrar definitivamente o assunto. Sua postura é sempre nobre, com a dignidade de um rei. Sempre andam acompanhados de grandes comitivas; embora nunca estejam sós, a solidão é um de seus estigmas.
São amantes vigorosos, uma pessoa só não satisfaz um filho de Xangô. Pobre das mulheres cujos maridos são de Xangô. Um filho de Xangô está sempre cercado de muitas mulheres, sejam suas amantes, sejam suas auxiliares, no caso de governantes, empresários e até babalorixás, mas a tendência é que aqueles que decidem ao seu lado sejam sempre homens.
Os filhos de Xangô são obstinados, agem com estratégia e conseguem o que querem. Tudo que fazem marca de alguma forma sua presença; fazem questão de viver ao lado de muita gente e têm pavor de ser esquecido, pois, sempre presentes na memória de todos, sabem que continuarão vivos após a sua retirada estratégica.

MITOLOGIA DE XANGÔ

Filho de Bayani e marido de Iansã, Obá e Oxum, Xangô nasceu para reinar, para ser monarca e, como Ogum, para conquistar e solidificar, cada vez mais, sua condição de rei.

CARACTERÍSTICAS: força, retidão, orgulho, autoritarismo, sensualidade e, quando contrariado, são agressivos. Voluntariosos, qualidade de chefia e ansiosos pela posição de comando.

DIA: Quarta-feira.

METAL: cobre, ouro e chumbo.

CORES: Vermelho (ou marrom) e branco.

PARTES DO CORPO: plexo solar, coração e as coronárias.

SÍMBOLOS: Oxés (machados duplos), Edún-Àrá (pedra de raio), xerê

ELEMENTOS DA NATUREZA: Fogo (grandes chamas, raios), formações rochosas.

DOMÍNOS: Poder estatal, justiça, questões jurídicas.

SINCRETISMO: no sincretismo afro-católico, aparece como São Jerônimo, possivelmente devido ao leão que acompanha a imagem do santo, animal simbólico da realeza entre os iorubas. Também aparece como Santa Bárbara, protetora contra as tempestades, e como São Jorge, devido à espada que acompanha a imagem do santo, que é identificada à insígnia do orixá, o oxé, machadinha de lâmina dupla. São Pedro e São Miguel.

OFERENDAS: sua comida-de-santo é galo, rabada, bode, cágado, carneiro e caruru de quiabos (amalá).

LOCAIS: pedreiras ou pedra em beira de cachoeira.

SAUDAÇÃO: Kawô Kabiesilé!!!!!



Comentários

por lucelia 04, Novembro 2012 - 01:38:46

O melhor sistema de TV HD www.tvhd.com.br

por cacau 04, Agosto 2012 - 09:46:10


Postar Comentário

 

* Seu ip é: 54.167.213.22 Será anexado junto ao seu comentário, o dono do eFlog "candombleoya" poderá visualizar em sua área administrativa caso necessário.